testamento lyrics – de moraes vinicius

você que só ganha pra juntar
o que é há? diz pra mim o que que há?
você vai ver um dia em que fria você vai entrar.
curse num balaje
em baixa escuridão
é fogo irmão
é fogo irmão.
(pois é amigo
como se dizia antigamente
o buraco é mais em baixo.
e você com todo seu baú
vai ficar na mais total solidão
e pensando a beça
que não levou nada que juntou.
que fossa meu irmão, que fossa.)
você que não para pra pensar
que o tempo é curto
e não para de p*ssar
você vai ver um dia que remorso
como é bom parar
ver o sol se pôr ou ver o sol raiar e desligar.
ver o sol se pôr ou ver o sol raiar e desligar.
(moça, título, capital de giro, pobre do enês
e tome gravata
protocolos,
encomendas,
caviar,
champanhe,
e tome gravata
o amor sem paixão
o corpo sem alma

o pensamento sem espírito
e tome gravata
e lá um belo dia com um enfarte
ou pior ainda
um psiquiatra)
você que só faz usufruir
e tem mulher pra usar e pra exibir
você vai ver um dia
em que toca você foi bulir
a mulher foi feita pro amor e pro perdão
cai nessa não.
a mulher foi feita pro amor e pro perdão
cai nessa não.
(você por exemplo
que está aí com a boneca do seu lado
linda e chiquérrima
crente que é o ambo senhor do material
e é aí que o distinto está muitíssimo enganado
mas as vezes ela anda longe
perdida no mundo livre e confuso
cheio de canções aventuras e magias
que você nem sequer toca sua alma
é, as mulheres são muito estranhas
muito estranhas)
você que não gosta de gostar
pra não sofrer não sorrir e não chorar
você vai ver um dia
em que fria você vai entrar.
curse num balaje em baixa escuridão, é fogo irmão, é fogo irmão
curse num balaje em baixa escuridão, é fogo irmão, é fogo irmão
arthur r. s. valadares – guarulhos – são paulo
cval@sol.com.br

/ de moraes vinicius lyrics